• Amanda Alves

As 3 moedas universais de qualquer negociação


Toda negociação é baseada em princípios e valores. Clientes e vendedores esperam, um do outro, que haja respeito, boas intenções e honestidade.


Eles também esperam uma margem bem definida - e flexível - entre preço pago e valor oferecido.


O segredo do sucesso de uma negociação honesta e que produz um bom LTV (Life Time Value) do cliente dentro da empresa é que haja um equilíbrio entre preço x valor: empresa e cliente precisam estar fazendo um bom negócio.


É por isso que em toda negociação existem 3 moedas universais:


1 - Recursos

2 - Tempo

3 - Flexibilidade


Adicione o seguinte lembrete: qualquer uma dessas moedas pode ser trocada por mais ou menos das outras.


Vamos começar a destrinchar cada um desses conceitos?


O primeiro deles são os recursos.


Recurso é, basicamente, dinheiro. São ativos tangíveis e físicos, que podem ser pegos com as mãos ou possuam valor concreto.


Imóveis, ouro e o próprio petróleo são exemplos de recursos. Eles podem ser trocados por outros recursos iguais.


A segunda moeda é o tempo.


Trabalhos assalariados são exemplos dessa moeda.


As pessoas trocam tempo e esforço por uma quantidade de recursos quando são assalariadas, já os empregadores trocam recursos por tempo (muito parecido com delegar funções e terceirizar trabalhos).


Um dos princípios mais importantes que precisamos ter no mundo das vendas é que o tempo se torna o único ativo que não volta mais. Dinheiro volta, materiais e oportunidades vem e vão, mas o tempo empregado em algo nunca mais poderá ser utilizado.


É por isso que em uma operação comercial nós costumamos ter tantos colaboradores em diferentes funções. Eles empregam esforço e tempo de formas específicas.


Por fim, temos a flexibilidade


Ela é uma das moedas mais subvalorizadas que existem - e é por isso que pouquíssimas pessoas encontram essa mina de ouro.


Flexibilidade é, à grosso modo, um trade-off entre recursos e tempo. Você pode abrir mão de uma certa quantidade de recursos (salário) para ter um período menor de trabalho ou ter mais flexibilidade dentro da empresa.


Ou o contrário: ter mais recursos, porém, precisando estar mais presente e com menos flexibilidade.


Esse é um dilema que vendedores experimentam na hora de negociar a própria remuneração. Aqueles que dominam as moedas universais conseguem ir mais longe.


Eles compreendem os clientes, formulam perguntas e contextos mais eficiente e conseguem aumentar a conversão em vendas.


Vendedores e empresários, vou repetir mais uma vez: dominem as 3 moedas universais. O entendimento desse conceito vai mudar o jogo da empresa de vocês!


Gostou do conteúdo? Comente aqui embaixo se você já conhecia as 3 moedas universais e me diga como você as enxerga.


E se precisar de ajuda para trabalhar o seu time de vendas é só entrar em contato que eu e minha equipe falaremos com você!












7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo